quarta-feira, 26 de março de 2008


Gastas estão as pedras que palmilho,
Longe, os tempos em que esperança me nutria.

Gasta está a razão e a vontade,
Longe, a paciência de outrora.

Que serei? Que farei?
Não sei...

Do que sou estou gasta,
Do que serei, longe.

O futuro querido aparta-se.
Correndo, vejo-o afastar-se.

Sento-me exausta,
Vendo-o desaparecer e
Desejo ser outra
Sendo eu.

8 comentários:

Cati disse...

Sei o que isso é.
Apenas me falta a arte
De o escrever...
...tão bem!

PS - I love you...
Kiss*

Copo_Meio_Cheio disse...

oh guapa...
deve ser da merda do tempo.
porque hoje não estou para amar, amando...
apenas te deixo um beijo apertado!

FK

Blossom disse...

pronto...eu que não tenho veia nenhuma poética, nem sei o que diga aqui, depois destes comentários...olha...beijo e fica bem e hasta ya (vou pregar para outra freguesia)

bono_poetry disse...

ola sofia...
sabes bem o que significa o teu nome...es sabia e tens o desejo de aprender...viver em harmonia...seres artista no teu meio...encantar com os teus conhecimentos...escrever...pintar...dar...receber faz parte de ti...well recebe um abraco e um sorriso!!!beijo!!

Xisko the kid disse...

Lucidez e bom senso, é só o que tenho para te dizer.
Etapas destas não faltam ao longo da vida.

Cláudia disse...

Gostei :)
Não conhecia esta tua faceta...
Finalmente as férias acabaram né??? :)
Beijinho

Tita disse...

Tás triste? não fiques :/

beijinhos

BeHappy disse...

Olá Sofia :)

Dizes o que muitos sentem, mas que não o conseguem dizer tão bem!

(Obrigada por continuares a visitar o meu cantinho, em breve voltarei! :P )

Espero que tenhas tido uma boa páscoa, com muitos docinhos e amêndoas... Aii, amêndoas! Eu pequei por comer tantas!! =/
Hihi!

Beijinho