domingo, 13 de janeiro de 2008


É noite. Mergulho na água morna de um lago negro e profundo. Sem medo, não venho à tona para respirar. Concentro-me e nado para o fundo. Sinto a água a passar pela pele, acariciando-me e um profundo prazer de morrer como sempre sonhei. Não páro. Continuo seguindo para o fundo. A fraca luz do luar iluminando as rochas que me rodeiam e o desejo de permanecer ali para sempre. Já sem forças e sem folêgo, perco os sentidos e deixo-me afundar lentamente.

15 comentários:

Cati disse...

E eis que chegas tu, tritão, e me beijas... Enches-me de ar, de calor, e transportas-me por algas e mil e uma espécies de pequenos peixes até às rochas descobertas. Lá me depositas, e mesmo sem sentidos eu senti o teu olhar pousado em mim, como senti o luar beijar-me as faces molhadas...

Abri os olhos.

Já nada mais vi senão o teu mergulho rumo às profundezas do lago negro. Desejei que não me tivesses salvado, que tivesses deixado afundar... contigo.

Apenas mais um desencontro...
Mas o lago, esse, estará sempre lá, à minha espera.

E tu?
Estarás?

Rui Branco disse...

E isso tudo na banheira?! :) ehehe uma boa semana de trabalho... :D

xá-das-5 disse...

Atão, mas já estavas no fundo, nas rochas...

Lisa's mau feitio! disse...

Por vezes... e por incrível q pareça, não deixa de fazer bem à alma um afundamento desses...
Há-de ter um sabor diferente o acto do regresso à tona...

Boa semana para ti, Sofia.

Lisa

Anónimo disse...

'...My infant spirit would awake
To the terror of the lone lake...'

E. A. Poe via Antony & The Johnsons

Great Minds Think Alike!

Tia Cremilde disse...

tem prémio no blog da tia à sua espera.
beijo. boa semana

Vício disse...

não faças isso!
pró fundo basta o meu blog!

Catarina, disse...

Agua quentinha sim =) aiaia

está tudo bem?

Um beijihno grande* boa semana
cat*

The Wolf disse...

já saíste do banho?

Carlos Lopes disse...

As águas da escrita...

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sofia
Não, nunca te deixes afundar nem mesmo em sonhos. Existe uma luz que nos procura. Deverás segui-la.É no calor dos afectos que nos encontramos e ressuscitamos. É no calor do calor que somos humanos.
Beijinhos

neto disse...

Animo....O texto é um bocado macambúzio , não????

Bjs

quin[tarantino] disse...

Hum... Luís da Baviera achava que essa era a morte mais bela... mas mais vale viveres... abre os olhos, vê a luz que bate na superfície...

Tugafixe disse...

Hoje só digo olá!
Águas escuras e profundas, é melhor não.

Beijinho

Joseph disse...

Sofia
Olá

Já notei, pelo post, que andas outra vez como eu não gosto que qualquer amiga(o) minha(meu) ande!
Para nos aborrecer já basta a vida que por aí vegeta por esse mundo fora.

Sai daí e vem viver a vida com os teus amigos, com os teus entes queridos...
Sofia,
Muita PAZ no teu coração.

Sabes que és muito querida para todos nós.

Beijokas amigas
(José)