segunda-feira, 2 de junho de 2008

Isn't it ironic?

Esta é a história de uma mulher que procurava acima de tudo um emprego estável, decente, condizente com as suas habilitações profissionais. Tentou de todas as formas consegui-lo durante anos. Nunca ligou muito ao lado mais emocional. Não se interessava sobremaneira pelos namorados, por sexo, casamentos, bebés e etc... com os anos, contudo, ganhou tudo isso: marido, filhos, uma família grande e alegre numa casa modesta mas colorida com os gritos de alegria dos filhos e mais tarde dos netos. Uma casa que o seu marido sustentava.

Já muito perto da reforma, conseguiu o emprego que sempre ambicionara. Um cargo de enorme responsabilidade e muito bem remunerado. Não o achou metade tão interessante quanto toda a vida havia imaginado. Despediu-se ao fim de um mês e dedicou-se à sua família, na qual, finalmente, encontrou o prazer que sempre tinha pensado que era suposto sentir.

9 comentários:

Cláudia disse...

Dont you think :)

Beijinho

Sadeek disse...

É mais que irónico...embora não perceba nada do contexto da coisa... ;)

BEIJOOOOOOOOOOOOOOS

Francis disse...

a vida tem destas coisas.

CASAL TUGA disse...

Entendemos tão bem essa senhora.
A familia é muito importante! :-)

Bjs & Abraço

Carlos Lopes disse...

That's life... and we know it!

Joseph disse...

Sofia
Olá

Focaste um caso não muito vulgar, e que, apesar de irónico, acabou por trazer a realidade da vivência duma vida, ao de cima.
ESta decisão só é possível, quando há amor em tudo o que nos rodeia.

Beijinho amigo;)*

Catarina, disse...

Obrigado pelo sorriso!:)

beijihno
cat*

Amsilva disse...

Por vezes o que mais desejamos ter não é o que verdadeiramente precisamos, mas só saberemos isso quando passarmos pela experiência!
Beijos

Sofia disse...

AmSilva, foi exactamente isso que eu quis transmitir com esta histórinha!...
É bom saber que alguém nos percebe!
;)

Beijos