sexta-feira, 23 de maio de 2008

Viagem

Esta é a história de um homem cuja esposa viajava a trabalho amiúde. Passava semanas fora e voltava para casa apenas alguns fins-de-semana por ano.

O homem desesperava pelas suas longas ausências. Queria acima de tudo viver o dia-a-dia dela e vê-la sorrir. Queria que ela partilhasse o seu dia-a-dia também. Já agora, dar-lhe uns beijos e passar a mão pelas curvas impetuosas. Sentia-se sozinho, sentia um montão de saudades dela e vivia angustiado por saber que um dia ela podia não voltar. Podia encontrar outro homem... um que a entendesse verdadeiramente e a fizesse feliz.

Passaram-se anos assim, e aos poucos, ele foi deixando de sentir a sua falta. Habituou-se a estar sozinho e a fazer a sua vida como queria. No dia em que ela ligou a dizer que vinha para casa "de vez", ele arrumou a trouxa e nunca mais ninguém o voltou a ver.

17 comentários:

Belzebu disse...

Para um verdadeiro Happy End, ele não deveria casar com o cavalo e ser muito feliz?

tssss...tssss....já não há histórias como antigamente.

ehehe!! Aquele abraço infernal!

Sofia disse...

Belzebu, isto aqui não é o Bonanza! :P

aespumadosdias disse...

História triste...

Sadeek disse...

Deixa-me adivinhar....foi comprar tabaco?!

;)

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOS

Daniel Simões disse...

E com isto já se fazia um filme, daqueles que dão a sensação de serem incompletos.

Eu acho que ele encontrou uma zona com preços combustíveis mais baratos...

Beijo

Olá!! disse...

O hábito faz o monge. Faz???

Bom fds
***

conchita disse...

Costuma-se dizer que quem esta longe da vista acaba por ficar longe do coração e eu concordo.
Beijos :)

Tita disse...

Triste história mas gostei do final!

Joseph disse...

Sofia
Olá

História triste, mas com um final previsível....

Mas não me venham com a história de que quem está longe...esquece!
Desde que haja amor, ele vence barreiras, vence distâncias, vence até traições.

Houve qualquer coisa que fez alterar todo um esquema inicialmente previsto.

...Ou as ausências não se justificavam por tanto tempo e aí começaram as desconfianças!!!....

Beijinho amigo:)
(Estive a visitar-te no slide da Paula).

Orgásmica disse...

Gajos e gajas, temas e dilemas, discussões e argumentações, objectividade e sexualidade, bom humor e muita polémica para gente com audácia!

http://audaciosos.blogs.sapo.pt/

CASAL TUGA disse...

É a tal coisa , so faz falta quem cá está!
Parabéns pelo blog,tomamos a liberdade de te linkar no nosso! :)

Bjs

Amsilva disse...

por essas e outras continuo eu sozinho, não é facil amar há distância, e se o amor vence barreiras e distâncias também a ausência vence no cansaço, não é facil ter uma relação quando estamos sempre fora, falo por mim!!!

Enfim... disse...

que historia tão triste :(

beijinhos
bom fim semana

Maria Manuela disse...

Não é raro que tal aconteça....

as pessoas e as relações não são um dado adquirido....

beijos

Vício disse...

o "sempre presente" dilema das escolhas na vida... ela escolheu toda a vida obrigando-o também a escolher!

Cati disse...

Subscrevo o Vício my darling...

Um big beijo e desejo de um restinho de domingo muito booooom!!!

PS - Coffee tonight?

Rafeiro Perfumado disse...

Desconfio que foi ela que lhe deu um sumiço...